23 de fev de 2010

Esporte pouco espetacular

Eu falo pouco de esportes.
Mas quando criança, aprendi muito, por pura imersão, com tios, avôs e meu pai, que sempre gostou muito de ver e ouvir, principalmente futebol. Apesar do futebol, eu sempre me sentava ao seu lado quando ele assistia basquete, acho que sua verdadeira paixão. Conta a história da família que ele até se atrasou prá chegar ao seu próprio casamento por causa da final de um campeonato, em janeiro de 62.
Além do basquete, aprendi sobre o volei, sobre esportes de inverno em vídeos importados que a TV Bandeirantes sempre transmitia; sobre judô, atletismo, até boxe, que meninas acham bem violento... Tudo isso passava pelas TVs abertas para todos.
Hoje em dia precisamos garimpar pelas TVs por assinatura, quando se tem poder aquisitivo prá isso, para poder assistir a quaisquer outros esportes e fugir do futebol. Mesmo assim... Os programas esportivos só tem espaço para o futebol. O festival de asneiras que se ouve é digno de um tratado. Quando não acontecem partidas, como é o caso do período de festas, nem se tem assunto suficiente, sobra tempo e de repente você se depara com aberrações como o Richarlison(é assim mesmo?) cantando num Karaoquê.....ai ai... 
E agora fazem campanha para a paz nos estádios. E querem ainda que se leve a famíla....
Não dão opção nenhuma para a massa da população que só tem isso como lazer. Pensam em futebol a semana inteira. Comem e bebem futebol. Muito dinheiro rola através do futebol. Para poucos, claro.
Quantos daqueles envolvidos nas brigas vão ao cinema ou ao teatro ao menos uma vez por mês?
Quantos livros lêem por ano?
Que tipo de música escutam?
Qual seu grau de escolaridade e de lucidez?
Mas, quanto custa mesmo uma entrada no estádio??
é de chorar...



Nenhum comentário: