30 de nov de 2009

Meu dia

Desde que fui pequena, (isso um dia aconteceu, pasmem), familiares dizem que no meu dia chove. Passei a observar com mais atenção depois que fiquei um pouco mais esperta (isso é meio instável, mas acontece...).
E constatei que é mesmo verdade quase todo ano. Percebi que isso tem mudado um pouco nos últimos anos e tenho certeza de que é por causa do aquecimento e mudanças no clima.
Mas fiquei feliz ontem quando vi a chuva cair. Gosto disso.
Me traz aconchego e uma certeza meio sem explicação, de que o ano que começa prá mim vai trazer bons fluidos.
Chuva traz renovação, brotos na plantação, lava a alma. 
Também choveu por aqui dentro de casa...  Uma certa chuva particular dessas que se resolve indo lavar o rosto....
Isso se deve há alguns culpados que resolveram cantar, dar fortes abraços e beijos, escrever coisas bonitas, tudo prá mim... Nem sei se mereço... 
Ligações importantes vindas de longe, pessoas queridas que chegam perto aproveitando-se da competência dos inventores dessas tecnologias.
Aliás, palmas prá eles. Acho que eu iria chorar de angústia por esperar uma carta chegar após 3 meses de barco atravessando oceanos, por exemplo... 
E agradeço a todos os que sempre estiveram por perto, aos que sei que querem sempre estar por perto mas nem sempre podem, e aos que chegaram há pouco tempo e que sempre vou desejar que estejam por perto.
Muita chuva boa, cheiro de mato e primavera prá vocês. 

17 de nov de 2009

O apagão e a viga...

O comportamento da mídia e do jornalismo na última semana estão sendo muito úteis para bons alunos analisarem o fenômeno da imparcialidade.... É... eu continuo crédula... ou será que sou ingênua mesmo...

Alguém por ai viu jornalistas na porta da casa de Serra por causa da viga que caiu?  Quem é que está fazendo manifestação por causa do Kaos do trânsito causado pelas obras do metrô ou marginais???
Alguém cobrou o responsável pelo buraco do metrô???

Todos os dias desde 3ª passada tem algo sobre o mistério do apagão. Já responsabilizaram todos que puderam, pediram a opinião até daquele pequeno deputado que era farmaceutico em Xiririca do Meu Deus do Céu, no interior do Acre...
A quem serve o jornalismo e a mídia?
A quem servem os políticos, mesmo?...
O último que sair, não esqueça de apagar a luz...

Viva Mary Quant...


Foi um tiro pela culatra. A Geyse anda fazendo sucesso. Todos querem ouví-la, anda participando de diversos programas em tv, deu sua opinião, faz campanha a favor do livre pensar e pela liberdade de expressão. Função que uma universidade de verdade deveria realizar. Não ela.
Seu figurino pode ser discutível. Seu direito de ir e vir, não. 
Se discordavam de seu jeito de ser, bom motivo para acirrados debates acadêmicos, com suporte em pensadores que falam de ética, estética, moral, direito... Que sonho!
Se desejavam "moralizar" a universidade, deveriam primar pela qualidade, preocuparem-se com professores e alunos estimulando a uma vida acadêmica produtiva, com a realização pesquisas, exercendo a função de extensão que lhe é devida, ou seja, servindo à comunidade e produzindo conhecimentos.
Mas para isso teriam que ficar com os professores em dedicação integral, pagar-lhes devidamente, investir em suas carreiras. Coisa impossível atualmente, já que, vistos como "mão-de-obra", professores têm a mesma importância que os pedreiros de uma construção. 
Ao invés disso as universidades particulares preferem oferecer apenas a função de ensino, escolões com o objetivo de espalhar diplomas para incompetentes que não sabem nem ler direito; sim, inocentes vítimas do absurdo descaso da educação fundamental.
Alunos que não conseguiram vaga nas universidades sérias, com poucas e concorridas vagas. Alunos vitimas da administração pública, que só se lembra das escolas básicas por que a população , apesar de tudo, ainda dá valor ao estudo para seus filhos. Pequena esperança de melhorar a vida dura... E círculo vicioso: esses mesmos alunos podem ser os professores de novas gerações daqui há bem pouco tempo.
Sabemos que há excessões, claro. Há muita gente bem intencionada. bons profissionais sendo formados, bons professores. São os que talvez, conseguirão fugir da máquina de moer carne.
Enquanto isso, parabéns prá Geyse e prá midia. Estão sabendo se aproveitar bem da situação...
E viva Mary Quant!