31 de mar de 2009

Das utopias

Se as coisas são inatingíveis...ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A presença distante das estrelas!
Mário Quintana

23 de mar de 2009

Debussy

Para cá, para lá... Para cá, para lá... Um novelozinho de linha... Para cá, para lá... Para lá, para cá... Oscila no ar pela mão de uma criança (Vem e vai...) Que delicadamente e quase a adormecer o balança -psiu- Para cá, para lá... Pra cá e ...
- o novelozinho caiu.
Manoel Bandeira
carnaval(1944)

20 de mar de 2009

Vai ter uma festa
que eu vou dançar
até o sapato pedir prá parar
Ai eu paro,
tiro o sapato
e danço o resto da vida.
Rápido e rasteiro
Chacal

19 de mar de 2009

"Brasil tem uma biblioteca para cada 33mil habitantes"

Foi destaque no sábado, 14. Caderno de notícias cotidianas de um jornal que tem me decepcionado ultimamente. Por isso acho que nem vou citar o nome da fonte. Mas a notícia vem com dados do Conselho Federal de Biblioteconomia. "Tragicamente insuficiente" é o índice de bibliotecas por habitantes no país, segundo o presidente da CFB Nêmora Arlindo Rodrigues. O caso mais grave é o do estado de Amazonas, onde há 170 mil habitantes para 19 bibliotecas. A situação é grave, mas na reportagem ninguém expõe quantos livros há nestas bibliotecas, o que irá piorar a situação ainda mais, acredito. Se S.Paulo, que tem um acervo de 2 milhões de livros, está em 6º lugar no item biblioteca por habitante... E já que estamos falando de leitura, seria interessante cruzarmos os dados com o número potencial de leitores de nosso país, de acordo com os dados do INAF Indicador de Analfabetismo Funcional, em pesquisa realizada pelo Instituto Paulo Montenegro em parceria com a ONG Ação Educativa, dados de 2005. Somando os índices de analfabetismo total, básico e rudimentar, temos 74% da população ( 7%analfabetos; 29% rudimentar e 38%básico). Pode se pensar em ações para o aumento de bibliotecas. Mas se não aumentarmos o número de leitores conscientes que cobrem da sociedade livros e espaços de leitura, se não formarmos profissionais para atuar na organização e conservação desses espaços, nada que seja feito irá durar, mesmo que se tenha boa intenção. Também fiquei sabendo essa semana, que a biblioteca Mário de Andrade em S.Paulo está modernizando suas instalações. Está sendo feito um processo de desinsetização pois os livros estavam sendo comidos pelos insetos. O prédio é antigo, as estantes ficavam em salas com janelas comuns, muitas vezes abertas, prato cheio para moradores indesejáveis. Em S Paulo. Imagine o que deve acontecer em Roraima, Piauí, Tocantins, etc... Em tempo:

Analfabetismo Corresponde à condição dos que não conseguem realizar tarefas simples que envolvem decodificação de palavras e frases. Alfabetismo nível rudimentar Corresponde à capacidade de localizar informações explícitas em textos curtos, um anúncio ou pequena carta. Alfabetismo nível básico Corresponde à capacidade de localizar informações em textos um pouco mais extensos, podendo realizar pequenas inferências. Alfabetismo nível pleno Corresponde à capacidade de ler textos longos, orientando-se por subtítulos, localizando mais de uma informação, de acordo com condições estabelecidas, relacionando partes de um texto, comparando dois textos, realizando inferências e sínteses.

6 de mar de 2009

Dia Internacional da Mulher? Ando indignada com algumas notícias desses últimos dias, mas, mesmo assim não posso dizer que fico perplexa. Quando vejo uma menina de 9 anos estuprada pelo padrasto que a abusava e da irmã deficiente mental (ainda mais essa)havia tempo e ninguém fez nada. Aliás, fizeram sim, depois que ela estava grávida de gêmeos fizeram um aborto... Quando vejo a postura do bispo que declarou excomungada a equipe que protegeu a vida da garota incluindo suas possibilidades de futuro... Quando hoje escutei a notícia de mais uma professora agredida por aluno em sala de aula, indo parar no hospital e por lei, sem poder fazer reclamação formal ou processo por ser funcionária pública... Essas são recentes. Casos como esses não são raros e tem se tornado frequentes. Se junto a isso lembrarmos dos salários mais baixos, do preconceito em diversas áreas de trabalho que ainda hoje presenciamos, do trabalho e da prostituição infantil, do aumento de infecção de Aids e DSTs em mulheres por seus próprios parceiros, eu pergunto: Alguém acha que devemos festejar algo? Sem esquecer e prá pensar São as mulheres, mães, tias, professoras, avós, as grandes responsáveis pela educação dos filhos homens.